JExperts Insights

Ideias, conceitos e práticas de liderança e gestão

Page 2


Plano ou Camisa de Força?

img5.jpg

Você já se pegou pensando a estratégia de seu negócio com uma ilusão de rigor científico, tentando controlar as variáveis, antever circunstâncias, decidir antecipadamente os pequenos aspectos? Parafraseando o gênio Garrincha, “lembrou de combinar com os russos”?

Até que ponto é possível planejar um negócio com eficácia? Quão detalhados podem e devem ser nossos planos? Quanto devemos confiar nas premissas de nosso planejamento? E a pergunta mais difícil e importante: Qual é o momento certo para mudar nossos planos?

Entre os vários problemas relacionados ao processo de planejamento, independentemente do tamanho de nossos planos (um negócio, um projeto ou um simples plano de ações), um dos grandes erros que cometemos é subestimar a incerteza e perder o olhar abrangente das coisas, que permite o distanciamento necessário para julgar se um plano continua conveniente e adequado ao...

Continue reading →


Liderança em tempos de crise

img4.jpg

Este texto propõe um olhar sobre o gerenciamento de crises, a partir de uma perspectiva da liderança. Naturalmente, não se propõe a esgotar o assunto. Trago aqui uma despretensiosa contribuição a partir de minha experiência pessoal. Como sempre, comentários e contribuições serão bem vindas!

Antes de mais nada, é importante definir o significado de “crise”, para então, compreender quais são os aspectos fundamentais que deflagram e ampliam uma crise e suas consequências.

No dicionário Michaelis, a palavra crise significa “Momento crítico ou decisivo; Situação aflitiva; Conjuntura perigosa, situação anormal e grave.” No universo das empresas, crises são eventos que ocorrem no limiar da ordem de normalidade estabelecida e aceita. As crises surgem a partir de uma massa crítica de problemas cumulativos e não mitigados que ganharam complexidade e que, a partir de um determinado ponto, se...

Continue reading →


Conhecimento ainda é poder?

img3.jpg

Todos já ouvimos a máxima “Conhecimento é Poder”. Há milhares de anos, o sábio Hebreu, no livro de Provérbios, declarou: “O homem sábio é forte, e o homem de conhecimento consolida a força.” Provérbios 24:5

Ao longo da história, o conhecimento foi usado como um instrumento de dominância, criando abismos sociais. Muitas vezes, quem detinha o conhecimento infundia terror e superstição, com intuito de controlar e coagir.

Sábios, escribas, sacerdotes, padres, imperadores procuraram erguer barreiras entre as pessoas e o conhecimento, para que pudessem manter o controle sobre as massas ignorantes.

A partir das revoluções promovidas pelo protestantismo, pelo iluminismo, e todas as demais ondas que se sucederam, assistimos à gradual socialização do conhecimento, que culminou com a corrosão sistêmica do poder como o conhecíamos e transformou as relações humanas em todas as suas esferas...

Continue reading →


Da estratégia à execução

img2.jpg

“Na estratégia, decisiva é a aplicação.” A conhecida frase de Napoleão Bonaparte, figura emblemática da história política ocidental na transição do século XVIII para o século XIX, traduz o quanto, há muito, já se sabe sobre a importância de se transferir as estratégias para o plano da realidade. Apesar disso, quando tratamos do contexto empresarial, concretizar um planejamento estratégico, transformando-o em resultados efetivos para o negócio, continua sendo um grande desafio para os gestores.

Neste sentido, o que deve ser feito para implementar ações estratégicas no dia a dia de uma organização? O primeiro passo é admitir que todos os planos são falhos e que não conhecemos todas as variáveis. Com isso, passamos a compreender o plano como uma carta de intenções, um referencial, e não uma camisa de força.

Além disso, há obstáculos que devem ser superados durante a execução do plano. A...

Continue reading →


Inovação e Gestão da Mudança

img1.jpg

Toda inovação gera mudança. Entretanto, o ser humano, a sociedade e as organizações são fisiologicamente e inerentemente avessos à mudança, por isso, podemos afirmar que liderar um processo de inovação é, de certa forma, um grande empreendimento de gestão da mudança.

Nossa biologia é programada para economizar energia. Nosso cérebro opera, na maior parte do tempo, através de ações e respostas automáticas, visando poupar esforços e nos proteger da incerteza. Quando colocamos em perspectiva a sociedade, o ambiente de trabalho, vemos os mesmos mecanismos e barreiras em ação, protegendo o status quo contra o caos da mudança.

Inovar em um ambiente de negócios implica superar as barreiras culturais, as vontades individuais e os processos estabelecidos, removendo o terreno firme sob os pés das pessoas. Se a organização é grande, burocrática e corporativa, inovar é lutar contra um tsunami...

Continue reading →