Pela metade

img7.jpg

Essa é a história do Bartolomeu. Bartolomeu era um sujeito estranho. Adorava começar, mas nunca terminava. Muita iniciativa, nenhuma “terminativa”.

Fazia muitos planos. Planos de revolução, planos de empreendimentos, planos de estudo, planos de família. Mas nunca os concretizou.

Não tinha nenhum vício, pois até um vício é uma forma torta de persistir. Não gostava muito do seu nome, preferia que o chamassem por Bartô.

Quando assistia à um concerto, a parte que mais apreciava era quando os músicos estavam afinando os instrumentos. No restaurante, só pedia couvert. Quando resolveu fazer uma casa, passou a morar no barracão da obra e ali ficou.

Engraçado mesmo era quando ia andar de bicicleta, mesmo marmanjo, não tirava as rodinhas. Do jornal, não passava do editorial. Um livro? Só o prefácio. No cinema, não perdia um trailer.

Era quase um multiinstrumentista: violão, bateria, piano, flauta, bongô, violino. Mas só aprendeu a afinar. Nem um acorde, sequer.

Dieta? Começou ontem. Parou hoje. Exercícios? Só o alongamento. Bartolomeu tinha centenas de discos, mas só conhecia a primeira faixa de cada.

Certa vez resolveu mandar uma carta para sua mãe. Mandou só envelope. Nunca entrava em discussão, pois não queria saber onde ia parar.


É bem possível que você já tenha se deparado com algum ‘Bartolomeu’ no ambiente corporativo ou mesmo em sua vida pessoal. Para não seguir seus passos e ser alguém mais efetivo na conclusão de tarefas, veja algumas dicas que separei, válidas para os mais diversos contextos.

5 dicas para terminar tarefas complexas

• Enxergue com nitidez a linha de chegada: Estabeleça objetivos SMART - Specific (específicos), Measurable (mensuráveis), Attainable (atingíveis), Realistic (realistas) e Time Bound (com prazo definido);

• Pequenas vitórias: Transforme um problema grande em muitos problemas pequenos e cada parte com seus próprios objetivos SMART. Viva um dia de cada vez e comemore as conquistas intermediárias;

• Não se apaixone pelo plano: Defina suas prioridades no dia a dia não apenas olhando para as partes isoladas do seu problema, mas olhando para a linha de chegada. Para a realização de tarefas complexas, ou longas, manter o objetivo final no horizonte é fundamental, permitindo correções de rota e ajustes do plano;

• Tempo de qualidade: Gerencie o tempo, leve em conta as atividades do dia a dia e reserve tempo de qualidade – com foco, sem interrupções - para realizar as tarefas importantes;

• Use a tecnologia a favor de seus objetivos – ferramentas de gestão como a Plataforma Channel podem ajudar (e muito) você e sua equipe a definirem prioridades e se manterem focados nas tarefas mais importantes, cumprindo prazos e metas, com recursos de Kanban/Agile, gestão de projetos e gestão por objetivos.

Já utiliza alguma destas dicas em seu dia a dia? Lembre-se do sábio conselho do empreendedor e palestrante americano, Jim Rohn: “Disciplina é a ponte entre as metas e as conquistas”.

ASSUNTOS: produtividade

por Michael Cardoso
Co-fundador e diretor de operações da JExperts

 
2
Kudos
 
2
Kudos

Now read this

O resolvedor de problemas

Um líder não nasce pronto. Possuir a habilidade inata de engajar e inspirar pessoas não é suficiente para construir o conteúdo de liderança de um gestor. A liderança é forjada com experiência, aprendizagem e evolução continua. Um bom... Continue →